É proibido fazer xixi

SuperVia ignora lei estadual e ainda não possui banheiro na maioria das estações

ja ausência de banheiros passageiros da SuperVia são tratados como cachorros

Diariamente, milhares de passageiros vivem uma situação complicada na Baixada Fluminense. Sem banheiro nas estações ferroviárias, homens, mulheres, crianças e idosos são obrigados a “dar seu jeito” para conseguir fazer suas necessidades fisiológicas.

 Depois de embarcarem em qualquer estação da Baixada, os passageiros têm que rezar para não sentir nenhum aperto além dos que já são obrigados a enfrentar quando o trem está superlotado. Se o destino for a Central do Brasil e algum usuário tiver vontade de urinar, por exemplo, ele terá que se segurar até lá ou torcer para a vontade passar. Ainda assim, terá que desembolsar quase um real: 

“Aqui na Central, o banheiro custa R$ 0,75. Acho caro.” – comenta a operadora de telemarketing Caroline Vicente, que todos os dias sai de Japeri para trabalhar no Centro do Rio. “Às vezes, quando volto à noite, fico uma hora e meia em Saracuruna esperando o trem para Raiz da Serra. Dá vontade de ir ao banheiro, mas aqui não tem nada disso, nem bebedouro.” – reclama a diarista Ana Lúcia Rocha Vieira, que mora em Parada Angélica, Duque de Caxias, e também trabalha no Rio. 

Fonte: Jornal Popular / Texto: Glauco Rangel / Foto: Alberto Ellobo

  

Mas nem todos conseguem esperar até encontrar um local apropriado para atender essa necessidade. Morador de Nova Iguaçu, o eletricista Roberto dos Santos Lima, de 45 anos, admite que, de vez em quando, improvisa um mictório na estação ferroviária do Centro, onde mora: “Trabalho longe e o trajeto até aqui é demorado. Costumo sentir vontade no meio da viagem e, logo que desço do vagão, corro pra trás de um poste. Urino ali mesmo.” – confessa ele, que todos os dias de manhã vai para Copacabana.

O estranho em tudo isso é que, desde 2003, a SuperVia – concessionária que, desde 1998, administra quase todo o transporte ferroviário do Rio – é obrigada, pela Lei Estadual 4.131, a instalar banheiros públicos para utilização gratuita em cada estação. Conforme especifica o artigo abaixo:

Art. 3º – Ficam as empresas concessionárias do serviço de transporte público por trens, no Estado do Rio de Janeiro, obrigadas a instalar pelo menos um banheiro masculino e um banheiro feminino em cada estação, para a utilização gratuita pelos usuários desse serviço de transporte público. 

O Jornal Popular entrou em contato com a assessoria de imprensa da SuperVia e perguntou sobre esse e outros problemas enfrentados pelos passageiros dos trens. No entanto, até o fechamento dessa edição, não recebeu qualquer resposta.

Anúncios

0 Responses to “É proibido fazer xixi”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




POSTAGENS POR DIA

fevereiro 2010
D S T Q Q S S
« jan   abr »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28  

POR MÊS –

COLUNISTAS

Comentando o cotídiano político

Clique para assinar este blog e receber notificações de novos artigos por email.

Junte-se a 8 outros seguidores

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: